Grupo 4 2019-2

De Projeto Paisagístico
Ir para: navegação, pesquisa

TEMA

Foi decidido que a partir dos estudos de caso conduzidos pelo grupo serão elaboradas diretrizes para a produção de espaços públicos amigáveis para todos os públicos, incluindo o público infantil. Entende-se que a produção desse tipo de espaço pode proporcionar uma nova paisagem, que facilite a sua apropriação pela população, gerando assim uma cidade mais segura e mais caminhável. Um exemplo da aplicação desses parâmetros de melhoria da qualidade espacial das cidades é Pontevedra, na Espanha. Foi proposta uma reconfiguração das vias, passeios, fluxos e espaços de permanência, para tornar a cidade mais “caminhável” e segura, principalmente para as crianças, permitindo que elas fossem andando para a escola.

Pontevedra 2015.jpg

Vista da entrada de uma escola infantil, em 2015. Pontevedra, Espanha

Pontevedra escola.png

Vista da entrada da mesma escola em 2019

Percebe-se que com essas mudanças estruturais foi possível reduzir o fluxo de carros e, consequentemente, permitir um percurso mais agradável e seguro para toda a população. Foram instaladas faixas elevadas (“traffic-calm”), retiradas as vagas reservadas em frente à escola, e houve um alargamento das calçadas.

JUSTIFICATIVA

A problemática apresentada perpassa o questionamento de como as crianças, uma vez alienadas dos espaços públicos, poderiam interferir e participar ativamente na vida urbana. A vivência infantil no meio urbano proporciona à criança construir repertório de diversidade e pensamento crítico em relação ao contexto social.

Além disso, a presença de crianças indica se uma cidade é saudável ou não. Se algo vai mal para elas é sinal de que o entorno urbano tem problemas.

Segundo Tim Gill, pesquisador que cujo enfoque consiste no lazer infantil, o planejamento urbano contemporâneo se envolve de maneira tímida na experiência do espaço da cidade sob a perspectiva infantil. Sua hipótese é que isso se dá em função do pouco interesse dos planejadores em espaços child-friendly, além da racionalização das cidades atuais por suas prioridades orçamentárias.


OBJETIVO

Tornar uma cidade mais acolhedora, segura e atrativa para as crianças é torná-la melhor para todos e todas.

Assim, espera-se que por meio de investigação das possibilidades que o espaço público pode oferecer ao grupo-alvo através de suas potencialidades.

Gerar diretrizes que contemplem:


- Aspectos paisagísticos inerentes ao lugar, como infraestrutura viária e presença de equipamentos atratores. Com isso, podem ser criadas rotas seguras, atrativas e lúdicas que ligam os equipamentos frequentados por crianças;

- Abranger vazios urbanos, entendendo-os enquanto potenciais áreas de lazer destinadas a esse público-alvo ;

- Lógicas do desenho dos espaços que promovam, entre outros, a autonomia infantil, e lidando ainda com materialidades, quesitos de conforto e ergonomia.