Grupo 12 2018-1

De Projeto Paisagístico
Ir para: navegação, pesquisa

INTRODUÇÃO

O grupo estudou a região da Praça Diogo de Vasconcellos, popularmente conhecida como Praça da Savassi e suas dinâmicas existentes em diferentes períodos do dia. Como o espaço é apropriado em diferentes dias da semana e horários(matutino, vespertino e noturno). Para, a partir disto, propor uma melhor forma de apropriação do espaço, especialmente focando nas ruas fechadas dos quarteirões.

METODOLOGIA

O espaço da praça foi visitado pelo grupo em diferentes horários e dias afim de recolher dados como: qualidade da iluminação; quarteirões mais convidativos; quarteirões mais apropriados durante o dia e em quais horários essa apropriação se torna mais evidente; qualidade do calçamento; vegetação existente; ruído de trânsito; policiamento; segurança; dentre outros parâmetros demonstrados nos trabalhos.

TP1

Link: https://drive.google.com/file/d/1yw1qLe1vUBPbPpB9Xjc_XdlnBjVXoNc8/view?usp=sharing

TP2

Link: https://drive.google.com/file/d/1lNhKz2e6bn5XosBHp6-lHZuaFI0uCPhC/view?usp=sharing

CONCLUSÃO

A proposta do trabalho é que os espaços já fechados dos quarteirões da Savassi sejam apropriados em todos os horários do dia, de forma a melhorar a permanência da população nesses espaços e trazer mais segurança aos frequentadores desses espaços. O objetivo de uma intervenção itinerante é justamente esse: a apropriação do espaço por meio da população, de forma a revitalizar a dinâmica dos espaços públicos. Como o objetivo desse trabalho não é promover uma apropriação momentânea, mas, sim, permanente, propomos espaços itinerantes de médio a longo prazo - uma apropriação que não tenha as características dos eventos momentâneos que ocorrem atualmente no local. Ou seja, um cinema ao ar livre, por exemplo, que permaneça por alguns meses, ou algumas semanas, não necessariamente diariamente, mas regularmente, de forma que a população habitue-se a frequentar regularmente os quarteirões fechados da Savassi, de forma a revitalizar o espaço e melhorar o fluxo de pessoas e a dinâmica comercial desses espaços.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS